Ter um site ainda é relevante?

Tecnologia 28 novembro, 2016 Jefferson Alex

Estamos na era do conhecimento, das mídias sociais e dos aplicativos. Mesmo com tantas funcionalidades dentro das redes sociais, ainda vale a pena fazer um site para a empresa? Essa questão foi levantada recentemente por uma agência de publicidade. Eles fizeram uma campanha debochando do próprio site, passando a mensagem de que não viam sentido lançar um site nos tempos atuais. Será? Bom, essa discussão não é de hoje. Há um tempo algumas agências de publicidade entraram na moda de usar o Facebook como sua página principal, redirecionando o domínio da empresa para a Fan Page. O erro nesse caso é que alguns utilizavam um App na página para exibir o portfólio – nesse tipo de app o conteúdo tem que estar hospedado em algum lugar. Ou seja, o domínio e a hospedagem continuavam lá. Só não estavam em uso. Depois de um tempo, o Facebook mudou a estrutura das páginas e esses apps perderam a visibilidade. Agora o foco está na publicação dinâmica e essas agências perderam seu tempo. smart-growth Enfim… a ideia de ter um site não é pura e simplesmente um capricho. O site tem que entrar na estratégia de uma empresa, assim como a mudança da fachada para o natal. Deve ser reformulado, movimentado e monitorado. Senão, nem adianta estar lá. Ouvi muitas vezes alguns argumentos contrários sobre manter um blog para a empresa. Geralmente esses comentários vêm de quem não conhece dos benefícios, ou de quem acha que é muito trabalho e desnecessário (mais uma vez, a falta de conhecimento). Veja o que é um blog e sua importância.

Por quê, então, ter um site, com domínio próprio e mantê-lo atualizado?

A resposta óbvia é que a sua empresa precisa se comunicar com o consumidor, da forma que ele busca. Seja na rua, seja na internet, o comportamento do cliente é sempre o mesmo: procurar uma identidade da empresa e do produto para consumir. Se a imagem da sua empresa na internet está como www.minhaempresa123.dominiodeoutro.xyz, claro que isso trará uma visão negativa e somente aqueles que sabem do problema de comunicação da sua empresa vão entender que esse é o seu site. E, claro, ele percebe sua empresa como não tão boa, em comparação com outra do mesmo seguimento. porn-in-video-1024x554 Outra razão para ter um site é a possibilidade de criar e utilizar ferramentas em seu site, ao seu gosto e necessidade. Um exemplo que gosto bastante de citar é de um shopping em Recife-PE. A criação do site foi estruturada de uma forma que a página de entrada é modificada e exibe a campanha atual (natal, dia do orgulho Geek, páscoa, amigo secreto, etc). Isso não seria tão viável se adotassem uma mídia “fechada” e mutável, como o Facebook – fechada no sentido de que você não pode mudar as configurações e o comportamento do Facebook. O uso de landing page, hotsite e outros recursos como cadastro para newsletter, adaptação para smartphones e o controle da interação só são possíveis quando a empresa utiliza de uma plataforma customizável ou desenvolvida por ela. Isso significa que quando a empresa investe no desenvolvimento de um site (sem utilizar criadores como Wix, por exemplo) está garantindo que a qualquer momento poderá modificar sua estrutura, conteúdo, interação, aplicativos internos e a identidade da forma que precisar.

Cases

Presenciei vários exemplos de sites que foram incluídos na campanha publicitária, de forma estratégica e que causaram muito sucesso. Globo Esporte homenageia Corinthians, campeão brasileiro de 2011 Peugeot lança hotsite para o Hybrid4 Shopping Recife – Campanha de Natal, Parque do Gelo

Site para o mundo da moda

Na moda (refiro-me a vestuário, mesmo) o site possui uma alta importância. Principalmente para compor a campanha de divulgação para as marcas fabricantes, pois possui um alcance mais rápido e mais barato que qualquer outra mídia na produção. É como site que uma marca consegue mostrar seu catálogo atualizado, dar dicas e mostrar tendências. Engajar o público – seja atacadista ou varejista – com conteúdo que o faça entender o valor da marca e o sentido da coleção. Para os que trabalham com vendas online de moda, nem se fala. O site atualizado em uma plataforma que a empresa tenha o controle é essencial, pois esses têm a obrigação de buscar melhores formas de interação na loja virtual o tempo todo. Quando utilizam uma plataforma fechada ou um subdomínio de um sistema online (tipo, mercado livre ou Tray.com) precisam se adequar à plataforma e deixam o cliente para segundo plano.

Compartilhe: http://bit.ly/2gMpmSe

Você também vai gostar de ver

Jefferson Alex
Analista de Marketing com especialização em projetos digitais. Designer em formação, analista de sistemas e sempre em busca de aprendizado contínuo.